Hacker Ou Cracker

Cracker

Os ataques à privacidade dos clientes não vêm somente por meio de redes sociais como o Facebook. Desta vez, a operadora de telefonia TIM é investigada por expor dados de clientes. O homem que foi capaz de enganar até o FBI e acabou sendo o mais procurado da internet. Acostumado com uma vida de riqueza graças a conhecimento na informática, Albert apoderou de cerca de 130 milhões de números de cartões de crédito.

Esses também são malvistos por seus colegas, inclusive sendo considerados tão criminosos quanto os crackers. Os crackers são indivíduos que possuem um conhecimento elevado na área de tecnologia da informação, mas que utilizam suas habilidades em benefício próprio ou para prejudicar outras empresas e pessoas. Os hackers black hats são indivíduos que burlam sistemas e são especialistas em invasões de sites, entretanto, com intenções questionáveis.

Os Hackers Crackers Mais Conhecidos

Podemos dizer que um hacker é qualquer pessoa que disponibiliza uma solução inovadora para um sistema existente. Imagine que alguém descobre uma forma diferente de escrever no Word, ou então uma nova maneira de acessar a internet? Ou seja, não foi a imprensa que distorceu o termo depois da criação das redes acadêmicas e da internet – os próprios estudantes do MIT já usavam a palavra de forma negativa.

Muito utilizados na área da informática, termos como “hackers” e “crackers” servem para se referir a pessoas com habilidade e conhecimentos avançados em computadores e dispositivos móveis. São os hackers com interesse na área de segurança e que utilizam suas habilidades para beneficiar empresas. São profissionais éticos e que geralmente são contratados como analistas de sistemas, especialistas em TI ou vagas similares. Eles visam burlar a segurança eletrônica para obter alguma vantagem ou prejudicar pessoas e empresas. São vistos como ciber criminosos, já que utilizam seu conhecimento de forma ilegal.

Qual É A Diferença Entre Hacker E Cracker?

Para o diretor-presidente do Serpro, Marcos Mazoni, é importante destacar que há vários hackers que contribuem de forma responsável para a transparência governamental. Já os chamados crackers, ao contrário, buscam uma atuação à margem da lei, que prejudica não só o governo, mas o próprio cidadão brasileiro. Um dos grupos hackers mais conhecidos do mundo é o Anonymous, formado por pessoas desconhecidas e considerado uma organização de ativistas. Seu principal objetivo é invadir páginas na internet, derrubar servidores e até mesmo vazar dados confidenciais como forma de protesto. Na prática os grupos colidem seus interesses e acabam se enfrentando em ambiente virtual, já que muitas vezes o trabalho dos hackers consiste em encontrar falhas em sistemas para que eles possam se tornar mais seguros e impedir a ação dos crackers.

O termo foi criado pelos próprios hackers em torno de 1985, por estarem cansados de serem chamados de criminosos virtuais e para que os leigos e a mídia soubessem distingui-lo. Quando invadem algum programa ou obtém alguma chave de segurança, eles sempre o fazem para trazer alguma informação que pode servir como conhecimento ou auxílio a terceiros, além de alertar empresas sobre vulnerabilidades em seus produtos.

Embora a prática também seja um crime e os hackers sejam vistos como os únicos vilões da Internet, dificilmente eles terão como propósito a simples destruição do trabalho de outra pessoa ou a prática de pirataria. São os hackers interessados em segurança e que, em boa parte das vezes, utilizam suas habilidades em favor de empresas. Nesse sentido, eles são contratados por empresas para ocupar cargos de analista de sistemas, especialistas em TI, entre outros.

E por ter um conhecimento computacional muito grande, fica difícil conseguir identificar e apanhar estes crackers, pois eles conseguem se superar a cada dia. É muito comum hackers serem convidados para trabalhar contratar hacker cracker em instituições que necessitam de proteção de dados e proteção contra ataques virtuais. São contratados geralmente para descobrirem possíveis vulnerabilidades que poderiam ser utilizadas para uma invasão.

diferença entre hacker e cracker

Apesar de toda essa contradição dentro do próprio cenário de profissionais da segurança, ainda muitos programadores aceitam os termos hacker e cracker como definições corretas. Diversos Fóruns sobre programação, blogs de tecnologia, sites como Wikipedia e até dicionários conceituam os hackers como profissionais do bem e crackers como criminosos.

Conheça A Diferença Entre Crackers E Hackers

Por conta da polêmica, hoje se usa muitas vezes os termos black hat, grey hat e white hat (chapéu preto, chapéu cinza e chapéu branco). Todos aqueles cuja atividade gera polêmica são “chapéu cinza” – inclusive, em algumas definições, os que criam softwares que realizam teste de invasão.

Aqueles que de fato realizam essas atividades forma maliciosa são “chapéu preto” e quem realiza apenas atividades de defesa, sem chance de beneficiar um malfeitor ou infrator, são “chapéu branco”. É por isso que a cena de hackers “do bem” está principalmente ligada ao desenvolvimento de programas de código aberto. É mais fácil melhorar um programa que disponibiliza seu código, sem ferir nenhuma lei, do que fazer isso com um software ou hardware proprietário, como o Playstation 3.

Se não estiver com ele ativado, busque por redes Wi-Fi que exigem senhas. Embora esse segundo nome não seja tão difundido quanto o primeiro, ele é o correto para se utilizar ao designar alguém que contraria a lei e age sempre em benefício próprio ao cometer delitos virtuais. Os crackers costumam quebrar códigos de seguranças de programas, o que faz com que eles se tornem “crackeados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *