História dos Cogumelos

História dos Cogumelos

Há relatos, por exemplo, de que os gregos lhes atribuíam poderes mágicos e que os romanos os viam como “o alimento dos deuses”. Os romanos consideravam o cogumelo silvestre Fomes Officinalis um medicamento universal. Contudo, a maior parte dos escritos romanos sobre fungos refere-se ao uso dos cogumelos como alimentos.

Pode ser consumido in natura ou cozido, em preparações como carnes, sopas, cozidos, salteado, marinados, empanados, refogados e saladas. Então, todas as vezes que você ouvir falar que uma pessoa ou um paciente ingeriu cogumelo venenoso ou está apresentando um quadro de micetismo, você saberá que este quadro é um processo de intoxicação e não infecção.

“Grande parte dos cogumelos são produzidos de maneira ecologicamente correta”, explica o pesquisador da APTA. “Na época, a mudança na comercialização do cogumelo Champignon de Paris em conserva para fresco aumentou em 40% os lucros dos produtores de São Paulo.

O que faz a “magia” de um cogumelo mágico é a psilocibina, molécula que oxida ao entrar em contato com o oxigênio, revelando a famosa coloração azulada, responsável pelo apelido “cogumelo azul”. A psilocibina está no interior do cogumelo e ao ser ingerida é metabolizada em psilocina, que é a molécula ativada. Essa por sua vez, chega ao cérebro através da corrente sanguínea e age principalmente no sistema nervoso central.

Acompanhavam sessões ritualísticas de pequenas tribos que resistem até os dias de hoje e junto com o trabalho de laboratório que conseguiu isolar a molécula naquela mesma década, deram o primeiro passo nas pesquisas científicas em torno da psilocibina. Na nossa sociedade moderna, a psilocibina começou a ser oficialmente estudada na década de 50, quando micologistas de Harvard começaram a estudar no México a psilocibina e seus efeitos.

No Egito, os cogumelos eram representados em diversas formas de arte, esculturas, estátuas, e um vasto número de palavras e termos, que referiam aos cogumelos como “filhos dos deuses” ou “comida dos deuses”, entre outros. Por não brotar de uma semente, os egípcios acreditavam que os cogumelos mágicos eram colocados na terra pelo próprio Osíris, por isso, seu consumo era permitido apenas a classes superiores.

Cogumelos Possuem Proteínas De Alto Valor Biológico

Isso era surpreendente, porque nunca tive muita afinidade com Bob, o pai do meu pai. De fato, eu o amava por tudo que nele parecia diferente de mim – ou de qualquer outra pessoa que conheci. Bob era extraordinariamente alegre e parecia ser um homem simples incapaz de pensar mal de alguém ou ver o mal no mundo.

Em muitos outros países existiam também histórias fantásticas sobre cogumelos, seus poderes mágicos e os perigos que apresentam. Se o fungo crescendo em seu sangue pode ter contribuído para sua confusão mental ainda está claro, dado os outros problemas que ocorriam em seu corpo na ocasião.

Autoridades americanas chegaram a encontrar um homem sob efeito de cogumelos em estado de pânico após arrancar partes de seus órgãos genitais. “Estamos começando a juntar os pedaços do conhecimento que vai do nanométrico mundo das moléculas e receptores até o mais sistêmico, sobre o cérebro e a psique”, complementa.

Quando, após algum tempo, deduziu o que tinha acontecido e a causa, começou a pensar em aplicações para aquela substância única, dentre as quais seu uso para ajudar pessoas cogumelos que estivessem sofrendo com problemas psicológicos e alcoolismo.

Houve um crescente interesse nas áreas da psiquiatria e psicologia pelo composto, sendo um dos maiores expoentes no assunto, à época, o psicólogo estadunidense Timothy Leary. Alguns anos antes, um químico suíço chamado Albert Hofmann trabalhava em seu laboratório em uma grande empresa farmacêutica com um fungo chamado Claviceps purpurea – bastante conhecido por causar uma doença chamada ergotismo, comum na Idade Média.

Efeito Emocional De Cogumelo

Nos questionários respondidos depois de 30 dias, os participantes retornaram aos escores medidos antes da dose de psilocibina. O Shimeji é um pequeno cogumelo que, geralmente, brota em cachos, tem sabor leve e adocicado e é muito apreciado na gastronomia mundial.

Cogumelos do gênero Amanita são responsáveis por 95% das mortes associadas a cogumelos. Oxigênio e ß-agonistas inalados são recomendados para o tratamento de pacientes com secreções oníricas e broncoespasmo. Como os sintomas frequentemente desaparecem dentro de 12 horas após a ingestão, muitos pacientes podem ser liberados com segurança do DE após observação quando os sintomas diminuírem. Em pacientes muito sintomáticos, pode-se considerar a utilização de carvão ativado de 0,5 a 1,0g/kg, VO, ou via sonda nasogástrica, mas essa conduta não se aplica a pacientes que procuram o DE sem sintomas.

O tratamento é, principalmente, de suporte e inclui reposição de fluidos e eletrólitos quando necessário. O uso de antieméticos pode ser realizado, mas não se indica o uso de agentes antidiarreicos, porque podem prolongar a exposição à toxina.

Curiosidades Sobre Os Cogumelos

Com isso, civilizações antigas, como os maias faziam uso destes cogumelos em rituais religiosos, ou eram usados por curandeiros. No Brasil, uma pesquisa feita sobre os nomes dados aos fungos entre os povos indígenas mostrou que essas denominações eram carregadas de aspectos negativos.

Só os ianomâmis têm uma lista grande de nomes para fungos sem essas conotações, indicando inclusive o uso que fazem de cogumelos, sobretudo na culinária. De fato, os ianomâmis consomem cogumelos de diferentes tipos, mas não há registro do seu uso como alucinógenos. Robert Gordon Wasson foi um botânico amador que fez significativas pesquisas a respeito de cogumelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *